SUNRUNNER

Sunrunner é um trio pesado formado em 2008 em Portland, Maine, EUA. A banda estreou com o álbum “Eyes Of The Master” (2011), um disco de prog rock com tendências de heavy metal. Desde então, seu segundo álbum, ‘Time In Stone’ (2013), Sunrunner se solidificou mais em uma banda de metal com influência do prog rock, usando elementos de jazz e instrumentos acústicos como violino, flauta, bouzouki e percussão. ‘Heliodromus’, o terceiro comprimento total lançado em setembro de 2015 pela Minotauro Records (Itália), é o mais épico até o momento, definindo o termo ‘heavy-prog’ como o gênero da banda.

‘Heliodromus’ obteve excelente resposta da imprensa européia, britânica e brasileira, principalmente por causa de sua própria identidade musical, como mostram as declarações: ‘Um álbum perfeito!’ (Pest Webzine / Romênia); ‘Música fenomenal’ (Rock Hard / Eslovênia); ‘Um ótimo álbum’ (BadBlack Unicorn / Alemanha); ‘Uma verdadeira descoberta para todos os fãs de rock progressivo’ (In Hard Magazine / Alemanha); ‘É preciso ouvir algumas pessoas para entrar, mas vale a pena o esforço’ (Power Play Mag / UK); ‘Heliodromus é um ‘must’ absoluto para todos os fãs de heavy metal não convencional’ – (Powermetal / Alemanha), ‘Simply awesome’ (Rumores Mag / Brasil).

A turnê de promoção do ‘Heliodromus’ incluiu datas nos EUA, América do Sul e Rússia, onde eles tocaram no Belomor-Boogie Festival em Akhangelsk.

De volta aos EUA, Sunrunner começou a trabalhar em seu novo álbum, ‘Ancient Arts Of Survival’. “Começamos a escrever as novas músicas no início de 2016 e passamos a maior parte do ano compondo-as”, diz o guitarrista Joe Martignetti. “As músicas são basicamente todas novas idéias, com algumas partes antigas espalhadas por toda parte. A direção é um pouco mais direta que os três registros anteriores. Acho que depois de escrever ‘Heliodromus’, percebemos que gostávamos de escrever músicas um pouco menos excêntricas e experimentais … mais eminiscentes de nossas raízes. Então continuamos por esse caminho. O material novo tem um bom equilíbrio. Há mais metal que rock progressivo. Menos músicos convidados e enfeites. Mas ainda há muitas assinaturas de horários estranhos. Muitos 5 e 9 ‘.

Ainda de acordo com Martignetti, o título “Ancient Arts Of Survival” reflete uma época em que a humanidade tinha a capacidade de controlar o próprio destino. “Sem precisar confiar na tecnologia e na sociedade, somos capazes de prosperar e nos aventurar nas condições mais adversas de qualquer terreno. Com nada além do conhecimento e da sabedoria das paisagens naturais que nos cercam. Nós nos tornamos complacentes de certa forma. Não minar as coisas maravilhosas que temos. Para mim, acho que seria bom ainda ter o conhecimento do passado misturado com as coisas que temos hoje. ”
A arte da capa é assinada pelo artista Jan Michael Barlow e reflete perfeitamente o título e seu conceito.

Para a produção de ‘Ancient Arts Of Survival’, a Sunrunner mais uma vez misturou os sistemas de gravação analógica e digital, respectivamente. Bateria, baixo e guitarra foram gravados na Acadia Recording Company em Porland, Maine, por Todd Hutchisen. Jimmy Martignetti acompanhou overdubs, produziu e mixou o álbum no Off The Wall Studios em Tyngsboro, Massachusetts. O produtor vencedor de três prêmios Grammy, Bob Katz, foi responsável pela masterização.

Todos os principais vocais foram gravados no Stone Studio, na cidade de Frutal, Brasil, e produzidos por Lucas Heitor. Isso aconteceu especialmente devido a uma mudança muito importante na formação do Sunrunner: a união do novo vocalista Bruno Neves! Ele é um cantor brasileiro e foi membro das bandas Noerya e Kromun, ambas do Brasil, e também do Desant da Romênia.

Joe Martignetti explica sobre a nova adição na formação da banda: “Estávamos procurando um substituto, mas é muito difícil encontrar alguém que possa cantar melodicamente da maneira que gostamos aqui nesta parte dos EUA. Então, quase como uma piada, foi como ‘Cara … seria mais fácil encontrar um cantor do Brasil do que ele nos EUA!’ Mas Eliton (nosso gerente) acrescentou um pouco e, em minutos, tínhamos muitas pessoas que queriam fazer parte da banda. Fiquei chocado! Mas não no sentido de todos os talentosos cantores do Brasil, mas pelo tempo de resposta e pelo desejo de trabalhar com uma banda a 1 mil quilômetros de distância! Foi uma decisão difícil, porque todos os interessados ​​têm vozes e talento incríveis! Escolhemos Bruno porque temos muitos interesses e influências semelhantes. Ele está muito motivado e imediatamente em cima das coisas. Clicamos bem e ele é o cara certo para nós!

Bruno relembra o processo de seleção e comenta como tem sido o trabalho até agora. ‘Meu processo de inscrição para o Sunrunner veio depois de uma postagem de Elito n Tomasi (Som do Darma), em busca de um cantor para uma banda americana. Foi um processo de seleção, vários outros vocalistas brasileiros e do exterior enviaram material, interessado como m Dias depois que entrei em contato, começamos a trocar e-mails e tudo fluiu naturalmente, desde que tivéssemos praticamente as mesmas influências musicais. Logo após minha entrada, comecei a gravar o novo álbum.

Contato Facebook

Deixe uma resposta